ūüé• Perspectivas dos Ve√≠culos El√©tricos

Por Nivalde de Castro, Mauricio Moszkowicz e Ant√īnio Lima

O artigo foi publicado pelo serviço de informação Broadcast da Agência Estado de São Paulo em 13 de março de 2019 (Clique aqui acessar o PDF).

O pesquisador Ant√īnio Lima faz um breve resumo do artigo.

O mercado automobil√≠stico apresenta sinais consistentes de uma ruptura tecnol√≥gica na dire√ß√£o da difus√£o de ve√≠culos el√©tricos (VE) para todos os tipos de aplica√ß√Ķes: transporte individual, coletivo e de carga.

Esta tend√™ncia est√° assentada nos relat√≥rios publicados por ag√™ncias de pesquisas internacionais, estudos de mercado, think tanks, universidades e na crescente produ√ß√£o de ve√≠culos el√©tricos. Adicione-se a aprova√ß√£o de diversas pol√≠ticas p√ļblicas, estabelecidas em v√°rios pa√≠ses desenvolvidos, com o objetivo de restringir a circula√ß√£o de ve√≠culos √† combust√£o e de incentivar os ve√≠culos el√©tricos.

Estas pol√≠ticas p√ļblicas contribuem para o processo de difus√£o dos VE, atrav√©s de, grosso modo, duas a√ß√Ķes: (i) restri√ß√Ķes crescentes ao uso dos ve√≠culos poluidores; e (ii) apoios a projetos de P&D que garantam suporte estrat√©gico de para a ind√ļstria automobil√≠stica.

Podem-se destacar dois vetores principais deste novo cen√°rio de mobilidade: meio ambiente e competi√ß√£o. Com rela√ß√£o ao meio ambiente, os dados evidenciam que o transporte urbano baseado em ve√≠culos √† combust√£o √© um dos maiores emissores de gases de efeito estufa, o que explica a elabora√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas de descarboniza√ß√£o. As diretrizes estabelecidas pela Uni√£o Europeia e pelo Acordo de Paris expressam esta vertente e impulsionam o desenvolvimento qualitativo e quantitativo da produ√ß√£o de VE.

O segundo vetor refere-se √† competi√ß√£o entre os grupos econ√īmicos da ind√ļstria automobil√≠stica, o que √© inerente √† pr√≥pria din√Ęmica do capitalismo. As perspectivas, possibilidades e oportunidades abertas pelo novo cen√°rio obrigam e estimulam uma competi√ß√£o agressiva e din√Ęmica para conquistar a participa√ß√£o neste novo mercado de VE. Trata-se de uma competi√ß√£o em que, cada vez mais, os grupos tradicionais e os novos entrantes (Tesla e Google s√£o exemplos importantes) investir√£o em produtos inovativos e servi√ßos diferenciados, buscando impor padr√Ķes para sensibilizar e ganhar fatias significativas deste mercado em desenvolvimento.

Os VE possuem componentes de alto conte√ļdo tecnol√≥gico, como √© o caso das baterias com alta capacidade de armazenamento em rela√ß√£o ao seu peso e dos motores de alta efici√™ncia e reduzida dimens√£o. Estes componentes conferem aos VE custos de opera√ß√£o e manuten√ß√£o menores do que os dos ve√≠culos tradicionais, al√©m de apresentarem uma efici√™ncia energ√©tica superior, expressa pela quantidade de energia consumida por quilometro rodado.

Diante do quadro apresentado, a difus√£o dos VE vai seguramente impor mudan√ßas significativas na cadeia produtiva, incluindo neste contexto: (i) postos de recarga das baterias dos ve√≠culos; (ii) empresas de manuten√ß√£o de ve√≠culos; (iii) cria√ß√£o de mercados secund√°rios de compra e venda de ve√≠culos; (iv) processos de log√≠stica e de engenharia de tr√Ęnsito; e (vii) o pr√≥prio c√≥digo de tr√Ęnsito, entre tantos outros.

Todo este cen√°rio abre espa√ßo para a prepara√ß√£o do Setor El√©trico, que deve considerar: (i) impactos na rede de distribui√ß√£o; (ii) novas estruturas tarif√°rias que promovam o uso eficiente da rede el√©trica existente, incentivando a recarga dos ve√≠culos em hor√°rios de menor uso da rede el√©trica; e (iii) novos processos de recarga r√°pida de energia que reduzam os tempos de parada, preservando, por√©m, a vida √ļtil das baterias.

Com relação a este cenário de preparação, dois aspectos emergentes adicionais devem ser avaliados, quais sejam, a crescente digitalização da rede elétrica e a conexão dos VE a mesma. Um dos aspectos importantes a ser explorado é o uso das baterias dos VE como reforço de energia para a rede em determinados horários de pico de consumo, contribuindo para reduzir as tarifas, por substituírem fontes geradoras de custos elevados.

No Brasil, as possibilidades s√£o obviamente mais limitadas, pois toda a ind√ļstria automobil√≠stica √© multinacional. No entanto, como detemos uma posi√ß√£o relevante na produ√ß√£o mundial de ve√≠culos e devido √† dimens√£o econ√īmica e demogr√°fica do Brasil, em que o poder de compra de uma parcela da popula√ß√£o tem condi√ß√Ķes de criar o mercado de VE, o pa√≠s aparece no planejamento estrat√©gico dos principais players mundiais. Inicialmente, via importa√ß√£o e, em breve, como plataforma de montagem, contribuindo, assim, com a transi√ß√£o √† nova cadeia produtiva.

Nesta dire√ß√£o, merece ser destacada a posi√ß√£o proativa da ANEEL em rela√ß√£o √† mobilidade el√©trica e seus impactos sobre o Setor El√©trico, atrav√©s do seu programa de P&D. O Brasil √© um dos √ļnicos, se n√£o o √ļnico pa√≠s, que tem um programa de P&D para o Setor El√©trico. As empresas do Setor, com raras exce√ß√Ķes, s√£o obrigadas a aplicar pequena parcela de suas receitas operacionais l√≠quidas em projetos de P&D. Este programa foi iniciado em 2000 e tem apresentado resultados significativos para a sociedade brasileira.

A ANEEL, percebendo que este novo cen√°rio tecnol√≥gico ir√° impactar de forma marcante o Setor El√©trico, lan√ßou uma chamada para projetos de P&D estrat√©gico sobre mobilidade el√©trica. Os crit√©rios j√° foram definidos pela Ag√™ncia, com destaque para que os projetos criem, necessariamente, novos produtos a serem inseridos no mercado, incluindo a formata√ß√£o de modelos de neg√≥cios. Trata-se, assim, de um bom exemplo de pol√≠tica p√ļblica com o objetivo de inserir o Brasil nesta nova tend√™ncia tecnol√≥gica mundial.

Deixe um coment√°rio

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Voc√™ est√° comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: